Show simple item record

dc.contributor.authorSant Ana, William de Oliveirapt_BR
dc.contributor.authorBack, Alvaro Josept_BR
dc.contributor.authorMichel, Gean Paulopt_BR
dc.date.accessioned2023-06-17T03:38:16Zpt_BR
dc.date.issued2022pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/259149pt_BR
dc.description.abstractMovimentos de massa em encostas, a exemplo dos escorregamentos, podem resultar em impactos socioeconômicos e ambientais. O estado de Santa Catarina é periodicamente afetado por estes fenômenos, portanto, há registro histórico de escorregamentos no território, que nem sempre estão mapeados com assertividade espacial, o que dificulta adoção de medidas preventivas. A Análise Multicritério, que pode ser aplicada pela Análise Hierárquica de Processos AHP, é ferramental reconhecido em geociências e no geoprocessamento, oportunizando hierarquizar diferentes fatores (mapas temáticos) pela opinião de especialistas, como uma medida de probabilidade para avaliação de riscos. Em adição, se a Análise Multicritério for balizada por informações multitemporais de cicatrizes de escorregamentos, poder-se-á, por álgebra de mapas, obter modelos restituídos de eventos pretéritos. Este trabalho objetiva aplicar Análise Multicritério, pela AHP, para restituição de áreas suscetíveis à escorregamentos nas cabeceiras do rio Mãe Luzia, município de Treviso, estado de Santa Catarina. Para atingir o objetivo, sete fatores predisponentes aos escorregamentos foram hierarquizados compondo uma equação de suscetibilidade aos escorregamentos na área de estudo, além disso, suas classes componentes receberam pesos orientados por inventários de cicatrizes de escorregamentos, para o ano de 1957 e 1978. A partir de fotografias aéreas antigas permitiu-se efetuar observações que considerem a relação da abrangência de escorregamentos do passado sobre classes componentes de um mapa temático. A aplicação da equação ponderada pela incidência das cicatrizes, nas diferentes datas, resultou num mapa final de restituição de áreas suscetíveis aos escorregamentos, para 1957 e, também, para 1978. Como ferramentas de validação dos modelos, averiguando sua especificidade e sua sensibilidade, adotou-se Índices de Acerto e Erro, bem como, as Curvas ROC - Receiver Operating Characteristic, que permitem informar a capacidade discriminante do modelo de predição, pelo exame da Area Under the Curve – AUC. Para o modelo validado por cicatrizes de 1957 a AUC totalizou 0,78 e para 1978, 0,80, indicando modelos de restituição de alta capacidade discriminante, ou seja, locais zoneados como de alta suscetibilidade aos escorregamentos, de fato, já escorregaram no passado. Outro resultado é que os eventos registrados para 1957 diferem espacialemente daqueles registrados nas fotografias de 1978, ou seja, ocorreram em setores distintos das vertentes, denotando que no intervalo temporal entre 1957-78 não há tempo suficiente para que haja formação de manto de intemperismo passível de escorregar no mesmos locais das encostas. Conclui-se que restituir modelos elucida o passado e serve como dados de calibração ou treinamento para modelagens preditivas. Ademais, a curva ROC é um excelente recurso para validar a capacidade discriminante de modelos de restituição pretérita de escorregamentos.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.relation.ispartofPaisagem e território no geoprocessamento. Ponta Grossa : Atena, 2022. p. 182-201pt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectMovimentos de massapt_BR
dc.subjectCicatrizes de escorregamentospt_BR
dc.subjectMapeamentopt_BR
dc.subjectCurva ROCpt_BR
dc.subjectMãe Luzia, Rio (SC)pt_BR
dc.titleAnálise multicritério na restituição multitemporal de áreas suscetíveis à escorregamentospt_BR
dc.typeCapítulo de livropt_BR
dc.identifier.nrb001171350pt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record