Show simple item record

dc.contributor.advisorCapp, Edisonpt_BR
dc.contributor.authorNabinger, Alexandra Pereira Benderpt_BR
dc.date.accessioned2023-08-11T03:53:15Zpt_BR
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/263367pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: Atualmente, aproximadamente 700 mil pessoas morrem por suicídio em todo o mundo. Evidências crescentes afirmam que a suicidalidade apresenta natureza multifatorial envolvendo genética, adversidades vividas, personalidade, comportamento, entre outros fatores. Objetivo: O presente estudo objetivou investigar a relação entre trauma precoce, impulsividade e comportamento suicida, principalmente entre mulheres. Metodologia: Consiste em uma revisão sistemática e metanálise que avaliou o efeito do trauma infantil e da impulsividade no comportamento suicida. As buscas foram realizadas em 12 de junho de 2021 nas bases de dados PubMed, Scopus e Web of Science. Dois revisores avaliaram cada registro quanto à elegibilidade e discutiram em caso de desacordo. Quando não houve consenso, um terceiro revisor foi envolvido para tomar uma decisão. Um total de 11.530 registros foram identificados por meio das buscas. Depois que as duplicatas foram removidas, 6.595 registros permaneceram para serem rastreados. Após utilizados critérios de exclusão, restaram 1561 registros para análise do texto completo. A síntese qualitativa incluiu 22 estudos, dos quais 9 foram incluídos nas metanálises. Resultados: Foi encontrado um efeito significativo de abuso sexual, abuso físico, abuso emocional e negligência física nas tentativas de suicídio nos subgrupos de prisioneiros e de usuários de substâncias psicoativas. Além disso, houve um efeito significativo da pontuação total do CTQ (Childhood Trauma Questionnaire) e da dimensão negligência emocional para todos os subgrupos. Sugere-se que as evidências aqui encontradas sejam consideradas em pesquisas futuras e utilizadas para ganhos clínicos na detecção e tratamento do comportamento suicida, especialmente das tentativas de suicídio. Limitações: Este trabalho deve ser visto à luz de algumas limitações: 1) heterogeneidade de baixa a moderada em algumas análises; 2) o processo de revisão pode ter negligenciado alguns estudos sobre o assunto, embora improvável devido aos procedimentos padronizados.pt_BR
dc.description.abstractIntroduction: Currently, approximately 700,000 people die by suicide worldwide. Growing evidence states that suicidality has a multifactorial nature involving genetics, adversities experienced, personality, behavior, among other factors. Objective: To investigate the relationship between early trauma, impulsivity and suicidal behavior, especially among women. Methodology: a systematic review and meta-analysis that evaluated the effect of childhood trauma and impulsivity on suicidal behavior. Searches were performed on June 12, 2021 in PubMed, Scopus and Web of Science databases. Two reviewers assessed each entry for eligibility and discussed it in case of disagreement. When there was no consensus, a third reviewer was involved to make a decision. A total of 11,530 records were identified through the searches. After the duplicates were removed, 6595 records remained to be screened. After using exclusion criteria, 1561 records remained for full text analysis. The qualitative synthesis included 22 studies, of which 9 were included in the meta-analyses. Results: A significant correlation of sexual abuse, physical abuse, emotional abuse and physical neglect was found on suicide attempts in the subgroups of prisoners and users of psychoactive substances. Furthermore, there was a significant effect of the total CTQ (Childhood Trauma Questionnaire) score and the emotional neglect dimension for all subgroups. We suggest that the evidence found here need to be considered in future research and harnessed in clinical practice for the detection and treatment of suicidal behavior, especially suicide attempts. Limitations: This study must be seen in light of some limitations: 1) low to moderate heterogeneity in some analyses; 2) the review process may have overlooked some studies on the subject, although unlikely due to standardized procedures.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectComportamento impulsivopt_BR
dc.subjectBehavioren
dc.subjectChildhooden
dc.subjectHomenspt_BR
dc.subjectMulherespt_BR
dc.subjectTraumaen
dc.subjectPsychiatryen
dc.subjectTrauma psicológicopt_BR
dc.subjectSuicideen
dc.subjectExperiências adversas da infânciapt_BR
dc.subjectSuicídiopt_BR
dc.subjectFatores de riscopt_BR
dc.subjectRevisão sistemáticapt_BR
dc.subjectMetanálisept_BR
dc.titleTrauma precoce, impulsividade e risco de suicídio em mulheres e homens : revisão sistemática e metanálisept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-coShansis, Flavio Milmanpt_BR
dc.identifier.nrb001172499pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentFaculdade de Medicinapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Ginecologia e Obstetríciapt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2023pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record