Show simple item record

dc.contributor.advisorRibeiro, Jerri Luizpt_BR
dc.contributor.authorSilva, Hyunde Nairóbi Santos Viegas dapt_BR
dc.date.accessioned2024-02-10T05:09:23Zpt_BR
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/271925pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: A saúde é um conjunto de condições integrais e coletivas de existência, influenciada por diversos contextos. O estado nutricional e os níveis de atividade física podem influenciar a saúde de mulheres idosas, porém questiona-se como se dá essa relação em mulheres idosas negras, levando em conta que a saúde da população negra sofre influênciado limite de acesso por questões socioeconomicas para a prática de esporte, lazer e ter hábitos saudaveis. Neste trabalho, a atividade física é apresentada como um fator de contribuição da qualidade de vida e saúde mulheres negras. Objetivo: desenvolver uma revisão sistemática e um estudo experimental tentando relacionar o estado nutricional e os níveis de atividade física de mulheres idosas negras com a suas capacidades de força, flexibilidade e aptidão cardiorrespiratória. Metodologia: para a revisão sistemática foram encontrados 112 artigos nas bases, sendo que 94 foram excluídos durante a leitura de titulo e resumo e, após a leitura na íntegra, 8 artigos foram elegidos. No estudo experimental, foram avaliadas 23 mulheres idosas negras de 65,9±4,55 anos. A massa corporal das voluntárias foi em média de 68,48±9,90 kg e a estatura das participantes foi 1,60±0,06 m. A maioria das partcipantes era aposentada, commais de 2 saláriosmínimos de renda. Foram avaliados o índice de massa corporal (IMC), o estado nutricional (MNA), o nível de atividade física (IPAQ), força de membros inferiores, força e flexibilidade de membros superiores (Bateria Rikli & Jones), além da aptidão cardiorrespiratória (Caminhada de 6 minutos). Resultados: A partir da análise dos artigosna revisão sistemática, verficou-se que a atividade física pode ser uma alternativa para promover a inclusão de toda a população, sendo de extrema importância para a população negra. O estudo experimental mostrou que o IPAC da amostra foi de 3,8± 0,8 sendo classificado como ativa. As participantes ainda apresentaram um IMC de 26,6±3,4 kg/m² (sobrepeso) e o MNA de 25,8±2,1 (estado nutricional adequado). Nas análises de correlação foram encontrados resultados significativos entre IPAQ e MNA com a flexibilidade, assim como na relação entre o Teste de Sentar e Levantar com flexibilidade e força de membros superiores e a aptidão cardiorrespiratória. Conclusão: a amostra de mulheres idosas negras, ativas e com estado nutricional adequado apresenta importantes relações dos níveis de atividade física e estado nutricional com a flexibilidade. Além disso, elas demonstram uma influência da flexibilidade, força de membros superiores e aptidão cardiorrespiratória na capacidade de sentar e levantar. Conclui-se que sujeitos negros possuem pouco acesso à atividade física, assim como aos serviços de saúde, fazendo com que seus sinais e sintomas relacionados à saúde sejam negativamente mais aparentes quando comparados a outras etnias. Além disso, ainda são escassos os estudos que relacionam saúde da população negra e atividade física.pt_BR
dc.description.abstractIntroduction: Health is a set of integral and collective conditions of existence, influenced by different contexts. Nutritional status and levels of physical activity can influence the health of elderly women, however, it is questionable how this relationship occurs in elderly black women, taking into account that the health of the black population is influenced by limited access due to socioeconomic issues. practicing sports, leisure and having healthy habits. In this work, physical activity is presented as a contributing factor to the quality of life and health of black women. Objective: to develop a systematic review and an experimental study trying to relate the nutritional status and physical activity levels of elderly black women with their strength, flexibility and cardiorespiratory fitness capabilities. Methodology: for the systematic review, 112 articles were found in the databases, 94 of which were excluded when reading the title and abstract and, after reading in full, 8 articles were chosen. In the experimental study, 23 elderly black women aged 65.9±4.55 years were evaluated. The volunteers' body mass was on average 68.48±9.90 kg and the participants' height was 1.60±0.06 m. The majority of participants were retired, with more than 2 minimum wages of income. Body mass index (BMI), nutritional status (MNA), physical activity level (IPAQ), lower limb strength, upper limb strength and flexibility (Rikli & Jones Battery), in addition to cardiorespiratory fitness ( 6- minute walk). Results: From the analysis of articles in the systematic review, it was found that physical activity can be an alternative to promote the inclusion of the entire population, being extremely important for the black population. The experimental study showed that the IPAC of the sample was 3.8± 0.8, being classified as active. The participants also had a BMI of 26.6±3.4 kg/m² (overweight) and an MNA of 25.8±2.1 (adequate nutritional status). In the correlation analyses, significant results were found between IPAQ and MNA with flexibility, as well as in the relationship between the Sit and Stand Test with flexibility and upper limb strength and cardiorespiratory fitness. Conclusion: the sample of active black elderly women with adequate nutritional status presents important relationships between physical activity levels and nutritional status and flexibility. Furthermore, they demonstrate an influence of flexibility, upper limb strength and cardiorespiratory fitness on the ability to sit and stand. It is concluded that black subjects have little access to physical activity, as well as health services, making their health-related signs and symptoms more negatively apparent when compared to other ethnicities. Furthermore, there are still few studies linking the health of the black population and physical activity.en
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectEnvelhecimentopt_BR
dc.subjectBlack populationen
dc.subjectMulher negrapt_BR
dc.subjectWomenen
dc.subjectAtividade físicapt_BR
dc.subjectAgingen
dc.subjectEstado nutricionalpt_BR
dc.titleRelação do estado nutricional e os níveis de atividade física com a força, flexibilidade e aptidão cardiorrespiratória de mulheres idosas negraspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001196181pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Educação Física, Fisioterapia e Dançapt_BR
dc.degree.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humanopt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2023pt_BR
dc.degree.levelmestradopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record