Show simple item record

dc.contributor.advisorMata, Júnia Aparecida Laia dapt_BR
dc.contributor.authorSilva, Luciano Barroso Oliveira dapt_BR
dc.date.accessioned2023-12-02T03:25:59Zpt_BR
dc.date.issued2023pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10183/267989pt_BR
dc.description.abstractIntrodução: Na atualidade, o uso de smartphones é disseminado no mundo por serem facilitadores do processo de obtenção de informações. Gestantes e casais têm adotado aplicativos disponíveis nestes dispositivos para se orientar, preparar e vivenciar a gestação, o nascimento e o pós-parto. Objetivo: Conhecer as informações sobre trabalho de parto e nascimento disponíveis em aplicativos de smartphones para gestantes/casais; e analisar o conteúdo das informações sobre trabalho de parto e nascimento veiculadas nos aplicativos levantados. Materiais e Métodos: Estudo exploratório, de abordagem qualitativa, que envolveu a análise temática do conteúdo de aplicativos para smartphones voltados para gestantes/casais, baseada em Laurence Bardin. A coleta ocorreu entre setembro de dezembro de 2022. Para fundamentação teórica levantamos artigos originais, revisões sistemáticas e guidelines/protocolos nas bases de dados Medline, Cochrane, LILACS e CINAHL. Resultados: Foram selecionados cinco aplicativos, que a partir dos seus conteúdos geraram três grandes categorias de análise: 1) Nascer por parto ou cesárea; 2) Práticas e atitudes para experimentar o trabalho de parto e nascimento de forma positiva; e, 3) Centralidade da atenção ao trabalho de parto e nascimento na figura médica e a detenção do poder nas decisões relativas ao corpo de quem gesta e pare. Discussão: Os resultados demonstraram inconsistências em relação às evidências científicas em algumas informações disponíveis, como: assistência ao parto centralizada na figura de uma área (médica); indicações equivocadas para a cesariana; relação verticalizada e autoritária entre profissional e quem gesta/pare. Por outro lado, foram identificados conteúdos que podem contribuir para uma experiência positiva de parto, a saber: planejamento do parto; escolha de acompanhante; adoção de estratégias não farmacológicas para o alívio da dor e promoção do conforto na parturição; e promoção da hora de ouro. Conclusões: A síntese das informações veiculadas pelos aplicativos, bem como a discussão desenvolvida, podem contribuir para (re)pensar conteúdos e integrar novos às seções analisadas, bem como trazer à luz a responsabilidade que os criadores de conteúdo possuem na atual era digital. É fundamental promover informações seguras, baseadas na ciência, e não sustentar mitos e crenças equivocadas sobre a gestação, o trabalho de parto e nascimento.pt_BR
dc.format.mimetypeapplication/pdfpt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.rightsOpen Accessen
dc.subjectPartopt_BR
dc.subjectChildbirthen
dc.subjectTrabalho de partopt_BR
dc.subjectObstetric laboren
dc.subjectAplicativos móveispt_BR
dc.subjectMobile appsen
dc.titleInformações sobre trabalho de parto e nascimento disponíveis em aplicativos de smartphonespt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.identifier.nrb001172264pt_BR
dc.degree.grantorUniversidade Federal do Rio Grande do Sulpt_BR
dc.degree.departmentEscola de Enfermagempt_BR
dc.degree.localPorto Alegre, BR-RSpt_BR
dc.degree.date2023pt_BR
dc.degree.graduationEnfermagempt_BR
dc.degree.levelgraduaçãopt_BR


Files in this item

Thumbnail
   

This item is licensed under a Creative Commons License

Show simple item record